BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, Mulher, de 26 a 35 anos

 

    VivaoColetivo Fotos
  Letícia Lins
  TodaColorida
  Design Boom
  Trama
  Peligro
  Escrevaseulivro
  Fazendo arte
  Revoluttion
  Pop Indie
  Wikipedia
  Beco sem saída
  F.
  Loser Graphics
  Vírgula Imagem
  Speculum
  Vacatussa
  Conto Aberto
  You Tube
  Futebol e Mulher
  Cat power
  EspectocologicaS
  Yeah Yeah Yeahs
  Solta no Mundo
  Eu estou ligado a Você pelo chão.
  Coquetel Molotov
  Quadrinho ordinário
  CRAB JELLY
  Mundos de Vidro
  Overmundo
  Denis Sena
  Fábio Seixas
  Amigo Homem
  Design Ergonomia
  Érico
  Projeto Des
  Zupi
  Cronópios Literatura e Arte
  Acordes na rede
  Flickr
  The outsiders
  RedeDesignBrasil
  Atire no Dramaturgo
  BLU
  Loja Endossa
  Lost Graffiti
  Suponhamos...
  mondopanno
  The Textile
  You & Me on a Jamboree
  Só Pedrada Musical
  SaravaClub*
  Eu Ovo
  Revolición, No?
  Capsula da Cultura
  Mapa das artes
  Kid Vinil
  SOS Gatinhos
  fragmentos
  Veneno Antimonotonia


 

 
 

   

   


 
 
VivaoColetivo



Uiuiui...

 

Li meu último post de Janeiro do ano passado. Meu Deus, quem eu sou? 

Acabo-me por me achar louca, hoje sou uma das pessoasmais perdidas do mundo.

Isso é normal? 

Atualmente nem sei como me sinto, não sei onde estou, o que estou fazendo... Porque eu, eu nunca fiz nada... NADA, minha vida é um nada. Não me sinto em casa, não me sinto no trabalho, não me sinto como amiga, nem como esposa, nem como nada, parece que nasci sábado e estou tentando resolver o que vou ser, o que vai acontecer, onde vou morar, que decisões tomar, pensando se aguento o país que moro... Tá difícil demais viver aqui.

É isso, louca.



Escrito por Letícia Lins às 10h57
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Mais um ano...

Caramba!! Voltei...

Mais um ano! Bom... Agora quero reativar isso aqui, agora tenho um pouco mais de tempo, leio mais sobre o que gosto, fiz descobertas incríveis sobre minha pessoa.

Mas hoje, hmm. Hoje está corrido, mas vou deixar um resumo sobre o encontro do Dr. Drauzio  e o o fotógrafo Sebastião Salgado, pra mim foi incrível, coisas que me dão esperança. 

Salgado decidiu largar tudo e ser fotógrafo quando tinha minha idade... Pois é! E bastou poucas perguntas para eu ficar imóvel por quase duas horas diante de um dos meus ídolos, todos estavam atentos ouvindo a voz mansa de Salgado a contar e revelar experiências surpreendentes.

O fotógrafo começou com o momento em que descobriu a fotografia e como ele e sua parceira Lélia decidiram largar o conforto e ir morar em um quarto de doze metros quadrados sem banheiro para seguir o destino escolhido, viver de fotografia. 
Com muita graça foi passeando por sua vida. Infância, juventude, economia, estudos, seus pais, suas vontades, suas moradas, agências, Lélia, filhos, Brasil, ditadura, Paris, Ruanda, Serra Pelada, livros, cor/PB, exposições... Até chegar ao fato de ter sido o único a fotografar a tentativa de assassinato de Ronald Reagan, e que em um único minuto ele registrou 76 imagens, fotos que lhe renderam muitos frutos, mas por não querer ser conhecido como o fotógrafo que registrou tal momento, após as notícias, guardou as imagens e a informação. 
Voltou a falar de sua última visita Ruanda, país que ele julga (por conta de suas experiências) ser o centro do terra, e contou como foi difícil ver e registrar aquele país em guerra, amigos que ele tinha ali, morreram e as cenas fizeram muito mal a ele, chegou adoecer e decidiu parar de fotografar, pois era aquilo que o estava matando.
Ganhou de seu pai a fazenda onde passou sua infância nadando em riachos com jacarés, e decidiu então passar um tempo no lugar que chama de paraíso, e quando se mudou, percebeu que ali não existia mais a floresta, foi quando sua companheira deu a idéia de reconstituíram a floresta que lá existia, e, foi assim que nasceu a idéia do projeto Gênesis. Hoje a fazenda virou um o Instituto Terra, que visa reflorestar a Mata Atlântica

Salgado encantou a todos com declarações lindas. Um ser extremamente sensivel e com uma saberia majestosa sobre a vida.

O fotógrafo esteve em São Paulo para promover sua biografia que teve como base uma série entrevistas. 
Foi com sua própria narração que Isabelle Francq preencheu as
páginas do livro.

Essa entrevista irá ao ar em forma de programa no site do Dr. Drauzio Varella, não deixe de ver.

Da minha terra à Terra
Sebastião Salgado com IIsabelle Francq

 

Editora Parlela


 

 



Escrito por Letícia Lins às 11h41
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Já faz um pouco mais de um ano. Lembrei-me desse blog ontem conversando com as amigas.

Durante a noite passada, li o histórico tooooodinho, e lembrei de coisas, situações, histórias, momentos bons, ruins, estranhos...O fato é que eu ia muito mais ao cinema :( Preciso voltar a frequentar. Acho que vou hoje mesmo :)

Não sei se amadureci ou se mudei, acredito que essa 'fui, sou e serei' eu. Claro q li coisas onde me achei boba, mas talvez fosse inocência ou falta dela, talvez?

Sei que senti vontade de escrever hoje e cá estou, não que isso seja algo importante. Mas aqui eu sou eu sem críticas, sem burburinhos, sem magoar, sem incomodar, sei lá... É tão necessário agradar os outros?

Meu desejo agora é de poder chorar, sabe aqueles momentos que você precisa chorar por horas e horas e depois sente aquele efeito do opium, aquela paz, aquele momento bom que só você entende. E o por quê desse choro todo? Não sei, sempre fui chorona, desde guria, tive apelidos como boca de antão, zóio de fusca, pinguinha, entre outros que foram menos importantes. Ando me segurando mesmo! Pq todo motivo é motivo para chorar, e quem aguenta? Pois é... mas eu sei, é um momento meu, e por isso mesmo me escondo, qdo consigo, claro! Mas eu tenho esse controle. As vezes não, como ontem...

Descobri que adoro cozinhar e ultimamente tenho gostato do que faço, antes cozinhava bem pouco, em data especiais e só em casa, agora casei e era apenas no de fds, após dois maravilhosos meses de casadinha, fico mais na cozinha de semana tbm, adoro, ontem fiz um frango, que quando comi desacreditei que eu tinha feito. Um molho perfeito, e já aproveitei e fiz meu caldo de galinha :) tá lá no freeezer!

Posso comparar o ato de cozinhar com o de nadar, é ótimo pra cabeça, você fica só, e pensando, pensando... a vantagem da cozinha é que lá, você canta junto com o disco, bebe um vinho ou uma cerveja e simplesmente está preparando algo sagrado. Claro q cozinhar pra duas pessoas é uma beleza! Posso fazer o que eu quero, pego receitas como referência, mas não tem uma receita feita por mim que não seja uma releitura. E crio, acho que é por isso ando amando. Porque é o único lugar que ando criando alguma coisa. Eu não sabia o quanto o processo de criação me faz falta. Mas é assim mesmo, a gente vai se descobrindo.

Hoje eu me sinto uma mulher, sou muuuuito menina ainda, mais do que deveria. Brinco muito com meu amor, brinco com meus amigos, e espero que eles saibam disso, rs.

Amo muito mais do que antes, amo minha familia, a familia que formei, meus amigos, os animais, a natureza, a beleza da diferença e é tão bom! Tão forte. Meus olhos se inudam por isso, mas respiro fundo, pisco um pouco mais rápido e tudo passa. Não sei se poderia falar isso para alguém, não sou uma pessoa muito aberta, por mais que eu seja, por mais que eu conte... Sou fechada, e tento ser durona, tento ser forte, tento me esconder em mim mesma. Isso eu não tento eu faço, mas acho q ja melhorei tbm. Quero ser uma pessoa melhor a cada dia q passa, quero ajudar mais, reclamar menos, agredecer mais, invejar menos, valorizar mais, desdenhar menos, ser mais simples, e por ai vai...`

Qdo li, vi que sempre dei dicas de exposições, filmes, etc... agora vai uma dica master:

Amem!!! É lindo e delicioso!



Escrito por Letícia Lins às 18h11
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Se liga nesse pote animal de detergente!

Photograph Untitled by Pippo Marino on 500px

A foto tbm muito boa! É do Pippo Marino

http://pippomarino.500px.com/

Beijo



Escrito por Letícia Lins às 15h56
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Gente!!

Voltei!!

Bom, algumas coisas mudaram... Pra variar...

Vou casar :)

Tenho um novo site com minhas fotografias:

http://leticialins.500px.com/

E a vida vai indo... Levei um tombo que nunca havia tomado, um tombo feio, mas aos poucos a recuperação vem...

Coisas muito boas aconteceram esse ano, apesar dos pesares tive conquistas sofridas.

Feliz pelas minhas amigas, A Viny casou, a Lu ta morando só e pertinho do trampo do jeito q ela queria, a Cleyde ta feliz, o Glorinha ta namorando, a Flávia ta noiva, a Erika um pouco cansada por conta de muito trabalho e shows, mas amanhã completa mais um ano de vida muito bem!

Sofro menos por ansiedade, parei com o refrigerante, jogo futsal toda terça, quinta e aos domingos qdo tenho coragem...

E vou dar uma dica aqui de cinema que começa amanhã! O cinema de Tumo Uchida na Cinemateca, vê lá a programação!

http://www.cinemateca.com.br/

 

E já que meu último post foi há 2 anos praticamente refiz meu TopTop Shows da minha vida e lá vai:

1° Ornette Coleman / Arnaldo Baptista

2° ACDC / Radiohead / Pearl Jam 

3° Rage Against The Machine / PlanetaTerra.2011 / Archie Shepp

4° Stooges / The Mars Volta / Mutantes+Tom Zé+Nação

5° QotSA / Pixies

6° Los Hermanos / Kraftwork / Faith No More 

7° Phoenix / Cat Power

8° Antony and the Johnsons / Yusef Lateef 

9° Otto / Cidadão / Pavement

10° Los Sebozos / Macaco Bong

 

Ornette Coleman

Vixiii... Acho q é isso, será q esqueci algum?? Do jeito q eu sou devo ter esquecido. 

Agora o TopTop Bares da minha vida:

1° O Exquisito

2° Rota do Acarajé

3° Brasamora / Veloso

4° PUB Augusta / Bar do Freguês

5° Barbirô / Carambolla Bar

6° La Piojera / El Irlandés / Flannerys 

7° Bar da Sebastiana / Bar da Fejuca

8° Bar Jazz San Telmo / PUB Simon II

9° Tubaína / Bar da Empanada (não sei o nome)

10° Casemiro’s Bar / Cachaçaria Água Doce

Ta bom né? Chega por hoje ;) Tava com saudade



Escrito por Letícia Lins às 13h30
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




TNT

E laia... ACDC, que show foi aquele?

Top Top Shows da minha história:

- ACDC / RadioHead

- Stooges / Faith No More

- Cat Power / Mutantes+Tom Zé+Nação

- Antony and the Johnsons / Otto / Interpol

- Cidadão / Los Hermanos+Kraftwork 



Escrito por Letícia Lins às 20h36
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Faz tempo...

 

aiaiai...

vamos lá!

Muita coisa boa no cinema.

Ouvindo muito Céu

Fotografando

Ajundando um pouco aos que realmente precisam

Talvez eu comece a nadar todo domingo

Apaixanada

Quero experimentar todas as cervejas do  mundo!

Tenho facebook, orkut, flickr, twitter e esse blog... meu deus

Decidi q vou ao maquinaria

Quero o jogo Scrabble... quero muito!!

Minha coleção de copos anda aumentando

Amanhã tem show do Cidadão. E domingo do Curumim

Meu Palestra é lider

Almoço bem todos os dias

Lendo pela segunda vez Fragmentos de um discurso Amoroso... e como é bom!

Sonhando com o ACDC

Preciso de um tenis novo, uma bolsa, um relógio e mais algumas coisinhas... rs

Feira de livros da USP chegando

Pobre

Preguiçosa, manhosa e dengosa

Meu celular é o mesmo há bastante tempo

Meu quarto ta mais bonito

As unhas continuam vermelhas ou quase

Amo minha família e meus amigos

 

 



Escrito por Letícia Lins às 23h20
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




loki

Depois de uma semana, venho falar sobre uma experiência maravilhosa que eu tive.

Ver o documentário Loki com a presença do 'ainda desconhecido' Arnaldo Baptista

O longa é de emocionar qualquer fã da boa música brasileira. E fã dos Mutantes como eu então...

Ahhhhhhhhhh, você pira, o negócio é doido bixo! Depois que você chora e que acaba e passa todas as letrinhas quem entra? O próprio!

 É inevitável você se arrepia, fica feliz e uma sensação fora do normal uma coisa tipo os amplificadores à válvula e guitarras da marca Gibson.

Sensacional!

Arnaldo Batista fala sobre estreia de documentário

MARCUS PRETO
Enviado especial da Folha de S.Paulo a Belo Horizonte

O relógio de Arnaldo Baptista bate em outro tempo. Ou em vários. Dividindo seus dias entre um sítio em Juiz de Fora (MG) e um apartamento em Belo Horizonte, não se deita muito depois de o sol se pôr. Acorda no meio da madrugada, pula da cama e vai pintar quadros, escrever livros e compor.

Tem obsessão por instrumentos "vintage" e não consegue conversar por 15 minutos sem citar amplificadores à válvula e guitarras da marca Gibson, que usa fielmente desde que fundou os Mutantes, no final dos anos 60. Chama seus álbuns, mesmo os que ainda pretende gravar, de LPs.

Só agora trocou seu gravador analógico por um digital, mas não usa computadores, sequer tem uma conta de e-mail. Ao mesmo tempo, é fascinado por fórmulas científicas, telepatia, discos voadores e, principalmente, viagens no tempo.

Sentado na poltrona de seu apartamento mineiro, onde recebeu a reportagem da Folha, Arnaldo vai desfiando teorias ao mesmo tempo em que fuma um cigarro. Descreve cada uma delas e cita na sequência algum estudo científico que possa lhe dar a devida sustentação.

"Para o futuro a gente só pode ir se for criogenizado, que é uma espécie de hibernação em que a pessoa fica em estado de estase, com o organismo funcionando mas sem ter consciência", diz. "Mas para o passado é mais fácil viajar. Basta ultrapassar a velocidade da luz. Dá pra ir pra onde quiser: milhões de anos atrás, ou cem anos, ou um dia."

O mais curioso da conversa é que, se tal tecnologia estivesse de fato disponível, Arnaldo não faria uso dela. O artista garante que seu melhor tempo é hoje. E que uma viagem ao passado, aos tempos dourados dos Mutantes, não seria um programa tão interessante assim.

Não é para menos. Só agora Arnaldo começa a receber, na prática, o devido reconhecimento pelos serviços prestados à música brasileira --contabilizados no premiado documentário "Loki - Arnaldo Baptista", que estreia hoje nos cinemas.

O filme foi exibido em festivais e teve aprovação incondicional do público. Adolescentes e marmanjos saíram das sessões aos prantos, igualmente enlouquecidos com as histórias de Arnaldo. Isso depois de terem aplaudido de pé por, no mínimo, cinco minutos.

Na atual fase de divulgação do documentário, Arnaldo assistiu sua vida recriada na tela "umas dez vezes". Esse processo quase psicanalítico o modificou de maneira profunda, a ponto de ter redimensionado fatos tidos como certos em sua própria memória.

Um exemplo: há cerca de três anos, assumiu que tinha sido mesmo o responsável pela histórica expulsão de Rita Lee dos Mutantes, em 1972. Agora, depois de ver isso desmentido no cinema tantas vezes, voltou atrás na afirmação.

"No filme, o Liminha e o Dinho [baixista e baterista originais dos Mutantes] lembraram que foi a Rita que pediu para sair. Isso estava nebuloso na minha memória, mas eles reativaram", diz. "Acho que fiquei confuso porque mandei ela embora da banda uma outra vez, num show do Maracanãzinho. Foi uma atitude [tomada] em momento de emoção, mas ela levou adiante."

Ele próprio sairia dos Mutantes mais duas vezes. Em 1973, rumo à carreira solo. E, de novo, em 2007 --um ano e meio depois de a banda ter voltado à ativa, com Zélia Duncan na vaga deixada por Rita Lee.

Os principais motivos dessa segunda separação, ele diz, foram técnicos. "Nenhum show dos Mutantes me satisfez porque as guitarras não eram Gibson e os amplificadores não eram à válvula", resume. "A Terra é tão grande, tem tantas coisas que os Mutantes ainda não fizeram... Espero alcançar o que falta agora, sozinho."

Ele já prepara seu "próximo LP", como diz. Tem "umas três" músicas prontas, mas já escreveu as outras oito que considera necessárias para completar o trabalho.
"Às vezes, gravo duas faixas em poucas horas. Mas tem dias em que o talento está lento e fico semanas sem fazer nada", diz. "Estou com o gravador em casa. É só organizar o ritmo das coisas e fazer tudo no meu tempo. Pode crer."

 

 

 

 



Escrito por Letícia Lins às 00h57
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Vai rolar da Cat Power por aqui.

Quer notícia melhor?

 



Escrito por Letícia Lins às 21h08
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




já trabalhei mais, já durmi menos

e em vez de pensar na virada cultural, nas risadas, nos drinks... Penso no trapo que estarei Segunda-feira



Escrito por Letícia Lins às 20h21
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

 

http://www.oesquema.com.br/trabalhosujo/2009/04/02/curumin.htm



Escrito por Letícia Lins às 21h37
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Fragmentos

Eu iria apenas colocar esse blog na minha listinha ali do lado em 'Outros sites' mas merece uma atenção beeeem especial até porque sou uma menina apaixonada pela vida e suas pequenas surpresas. Pequenas surpresas que deixamos grandes ou que complicamos. Coisas que aspiramos e que quando chegam tentamos fugir, ou simplemeste é tão grande que nos jogamos, nos entregamos de braços abertos sem pensar. No fim deixamos fragmentos com as pessoas que nos importam ou importaram... Só sei que me entreguei a esse blog como nenhum outro. Toda quinta tem um tema.  É tão curtinho, mas tão bom. Quando leio vou abrindo um sorriso daqueles. As vezes também lamento. Tenho vontade de deixar um comentário toda quinta, mas não cheguei nesse ponto da relação. rs. Enfim...

O blog é novo e as ilustrasções são mais que mágicas.

 http://www.fragmentos.bz/

 

 

 



Escrito por Letícia Lins às 20h48
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




+ últimas idas ao cinema.

 Renee****

 Quem quer ser um milionário***

 Gran Torino****

 

Encarnação do diabo



Escrito por Letícia Lins às 22h10
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

 



Escrito por Letícia Lins às 00h16
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Toda vez me surpreendo com esse meu blog, no fundo não vivo sem ele, rs. As vezes demoro pra passar por aqui, mas depois de alguns meses eu retorno. E sempre dou risada das coisas q escrevo e vejo o quanto mudei e o quanto eu não mudei. continuo gostando de Duchamp, Nação, nunca mais li o Charles; continuo beijando o Tomás, indo ao cinema, fotografando... Enfim... Blog pode ser uma coisa ridícula, mas eu me divirto com ele e faço ele pra mim. Já divilguei ele por ai, mas foi coisa rápida, e em uma conversa com os amigos alguém tava tirando uma com quem tem blog, ai contei, nossa devo ter um blog q eu escrevo de tempo em tempo e isso já faz uns 2 anos e pouco, ele desacreditou, e pediu o endereço. Não dei. É meu agora, isso aqui é pra mim.



Escrito por Letícia Lins às 10h40
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]